Por que é tão relevante separar finanças pessoais e empresariais?

Infelizmente, muitos empreendedores acham que é mais fácil administrar as finanças pessoais e empresariais juntas. Isso se dá porque, independentemente do objetivo  —  pessoal ou corporativo  —,  o princípio de poupar, planejar e gerenciar a renda é o mesmo.

Porém, cometer esse erro pode ser fatal para o seu negócio com o passar do tempo. É fácil se perder e usar o dinheiro do investimento para trocar de carro, reformar a casa ou mesmo viajar.

Nos momentos de crise, o oposto também acontece: o dinheiro que deveria ser do empreendedor acaba utilizado para quitar as dívidas da empresa. Por isso, controlar e separar as finanças pessoais e empresariais é tão importante para manter a ordem e o sucesso que alcançou.

Quer conhecer os principais desafios que podem surgir e quais atitudes você pode tomar para resolver de uma vez por todas esse problema? Continue lendo o nosso post que você não vai se arrepender!

Veja os desafios que podem surgir ao não separar as finanças

Não separar as finanças pessoais e empresariais pode fazer com que você se depare com muitos problemas. Alguns deles são:

Dificuldade em ver a lucratividade

Sem separar as finanças pessoais e empresariais, fica difícil saber de onde vem o lucro ou qualquer outro valor que entre em sua conta. Afinal, não haverá diferença no dinheiro que entra por causa das atividades da sua empresa e do rendimento da sua poupança, por exemplo.

Por isso, fazer uma análise financeira adequada é uma tarefa quase impossível e muito suscetível a erros, dificultando a avaliação do crescimento ou do endividamento da sua empresa.

Embaraço na emissão de notas fiscais e pagamento de taxas

Uma desvantagem de ter as finanças pessoais e empresariais misturadas é que isso pode gerar dificuldade na hora de emitir as notas fiscais. Elas têm taxas e benefícios diferentes em cada caso.

Também existem algumas obrigações tributárias que o empreendedor precisa cumprir e que só vai conseguir a partir do momento em que separar os registros de suas finanças pessoais e empresariais.

Inadimplência

É sempre importante ter um ótimo controle do fluxo de caixa na empresa. Junto a isso, vale a pena avaliar quanto de capital é necessário ter reservado para resolver as emergências que podem surgir ao gerenciar um empreendimento.

Ao misturar as finanças pessoais e empresariais, é mais fácil gastar os recursos disponíveis, resultando em momentos de recessão e na falta de pagamentos para os fornecedores e os funcionários. Essa atitude pode gerar a suspensão de serviços importantes, problemas judiciais e dívidas trabalhistas.

Conheça algumas dicas para separar finanças pessoais e empresariais

Até agora, foi possível observar que não separar as finanças pessoais e empresariais pode trazer tristes consequências, tanto para a corporação como para a sua vida familiar.

No entanto, o que fazer para evitar esse problema? Confira algumas dicas que separamos para você!

Considere a implantação do pró-labore

Pró-labore é um termo que tem origem no latim e significa “pelo trabalho”. Então, implementar essa metodologia em sua empresa significa que os donos vão receber um salário de acordo com os serviços que prestam, definindo um valor fixo para si.

Assim, fica mais fácil saber quanto vai ganhar pelo trabalho de cada mês, administrar as contas pessoais e manter o padrão de vida do empreendedor. Isso garante que não haja perdas financeiras no ambiente corporativo e familiar.

Tenha contas bancárias separadas

Para visualizar tudo o que acontece dentro da sua vida pessoal e do ambiente corporativo, é importante ter contas bancárias separadas. Assim, fica mais fácil verificar de onde veio cada recurso que entrou e ao que é referente a saída do dinheiro.

Isso vai resultar em uma melhor organização nas suas contas pessoais e no departamento financeiro da empresa, facilitando que o lucro alcançado no empreendimento seja visível, e a análise do negócio, mais certeira.

Atente ao fluxo de caixa da empresa

Você precisa ter um controle financeiro adequado das atividades dentro da sua empresa. Ao separá-las, é possível prestar atenção ao fluxo de caixa e:

  • prever o quanto vai entrar e sair de dinheiro da empresa;
  • estabelecer metas financeiras;
  • observar se o dinheiro em caixa realmente é referente à lucratividade do empreendimento;
  • adequar e otimizar o uso do capital empresarial;
  • precificar os produtos de forma adequada;
  • verificar quais áreas da corporação precisam de mais investimento;
  • reduzir os riscos em momentos de recessão;
  • projetar, de forma mais precisa, o faturamento da empresa.

Registre tudo o que entra e sai

Ainda referente ao controle do fluxo de caixa, há a importância de registrar tudo o que entra e o que sai. Assim, fica mais fácil saber que dia será feito o pagamento das contas e que dia você costuma receber pelos produtos vendidos e/ou serviços que foram prestados.

O mesmo deve ser feito com as finanças pessoais. Isso vai facilitar que você se organize e reduza os custos e desperdícios que ocorrem tanto na sua vida pessoal como na empresa. Vale a pena destacar que esses registros também devem ser separados um do outro.

Caso encontre dificuldade em fazer isso, pode ser interessante contar com o auxílio de um contador experiente. Não hesite em procurar ajuda sempre que for necessário.

Utilize um software de gestão financeira

Como você já sabe, o dia a dia de quem trabalha no departamento financeiro é cansativo e está sujeito a muitos erros. Por isso, é importante procurar meios de facilitar o trabalho. A solução, nesse caso, pode ser o investimento em um bom software de gestão financeira. Isso vai resultar na automação de muitas atividades, diminuir os erros e o retrabalho de um profissional e, consequentemente, aumentar a produtividade dele.

Conforme você observou, separar finanças pessoais e empresariais é essencial para a sobrevivência do negócio. Ao tomar essa atitude, você vai conseguir ver melhora na sua lucratividade e usar o dinheiro da empresa (e o pessoal também) da forma que for mais apropriada para as necessidades.

Gostou de saber por que é tão relevante separar finanças pessoais e empresariais? Quer ler mais conteúdos de qualidade como este? Descubra, agora, 5 erros que você deve evitar na gestão financeira da sua empresa!

Publicado por Felix Schultz

Executivo de Internet com mais de 15 anos de experiência, incluindo a gestão geral das organizações, desenvolvimento de produtos, operações de negócios e estratégia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.