Tudo o que você precisa saber sobre gestão estratégica da empresa

Obter resultados relevantes, aumentar o faturamento e conseguir desenvolver uma empresa de maneira uniforme e eficiente. Esses são apenas alguns dos objetivos pretendidos por quem está à frente de um negócio. Para obter isso, a gestão estratégica é fundamental para guiar cada tomada de decisão.

Neste post, você vai entender melhor o que esse modelo de administração traz para as empresas, como aplicá-lo e quais são os recursos que facilitam o cotidiano de trabalho em prol da gestão estratégica. Confira!

O conceito sobre gestão estratégica

O sucesso de uma empresa depende diretamente de alcançar objetivos, e entre eles, os que vêm primeiro à cabeça são obter lucro, manter as finanças bem controladas, expandir a atuação da empresa e se tornar referência no mercado de seu segmento. Esses e muitos outros fatores ajudam a compor uma situação positiva de um negócio.

Entretanto, não é fácil conseguir tudo isso quando não há a consciência de que há muito trabalho a ser feito e de nem só de esforço é composta a administração de um negócio. Para chegar às metas e aos objetivos desejados, é preciso traçar um plano, ou seja, uma estratégia.

Uma gestão eficiente deve ser capaz de definir de forma realista onde quer chegar e qual será o trajeto feito para construir um caminho sem sustos, turbulências e com muitos bons resultados até esse sucesso final pretendido.

A gestão estratégica nada mais é do que pensar a administração da empresa a longo prazo, com objetivos bem definidos, sabendo exatamente o que deve ser feito e como executar de maneira certa, fazendo com que o negócio caminhe de modo eficiente em direção ao que é pretendido.

Sem estratégia, é impossível administrar

Sem uma estratégia, fica difícil desenvolver um negócio de forma organizada, solucionando as demandas comuns do cotidiano, conseguindo manter o controle financeiro da empresa, gerindo a relação com os clientes, obtendo mais vendas e conduzindo a empresa para o sucesso de forma geral.

De certo modo, administrar uma empresa é uma atividade baseada em estratégia, apesar de nem sempre ser pensada assim. Falar de gestão estratégica é reforçar a necessidade de pensar dessa forma, fazendo o diagnóstico da empresa, definindo os caminhos, avaliando o desempenho e conduzindo todo o processo de administração do negócio dessa maneira.

A importância de fazer a gestão estratégica da empresa

Entendendo melhor o conceito de gestão estratégica, é possível ter uma ideia de como ela é importante para o desenvolvimento da empresa, cuidando de cada uma das áreas e do trabalho de seus colaboradores da forma certa, em prol de um objetivo maior que vai direcionar todos esses esforços.

Essa gestão tem como principal ponto de importância a manutenção de práticas e do pensamento ideal dentro da empresa, respeitando a cultura organizacional e definindo os objetivos que cada um dos departamentos precisa ter à frente, de maneira adequada ao que os gestores definiram no planejamento.

A gestão estratégica traz, em sua execução, uma série de benefícios a toda a empresa, que, além de se tornar mais capacitada para chegar aos seus objetivos, também ganha em melhorias no cotidiano de trabalho, se tornando mais organizada e aproveitando dessas definições para funcionar melhor.

A seguir, entenda como a gestão estratégica pode trazer benefícios à organização, seja no dia a dia, seja no alcance de metas.

Direciona para alcançar objetivos

Com objetivos bem definidos, a gestão estratégica deixa claro quais devem ser os esforços necessários para chegar aonde se pretende. Assim, o trabalho passa a ser cada vez mais pontual, com projetos totalmente voltados a solucionar cada uma das demandas relacionadas às necessidades que essa gestão observou.

Nesse processo, com o cumprimento de todos os projetos e no trabalho bem direcionado, os objetivos serão pouco a pouco alcançados com sucesso e de forma ampla, promovendo o desenvolvimento que a empresa pretende.

Aumenta a produtividade

Cientes de seus respectivos papéis dentro de objetivos maiores e de projetos bem definidos, os colaboradores tendem a compreender melhor o que seus esforços vão trazer para a empresa. A gestão estratégica dá mais foco e esclarece o papel de cada colaborador nos projetos de seus respectivos departamentos.

Com essa melhor visão dos processos, entendendo no que eles vão resultar, os colaboradores terão mais foco, dedicação e entendimento em suas demandas, conseguindo, assim, render mais. Esse modelo de administração costuma trazer, ainda, os benefícios e as premiações, que também colaboram para uma melhor produtividade.

Melhora a organização da empresa

Uma empresa de sucesso é aquela em que todos os departamentos trabalham em prol dos objetivos, e isso é feito de uma forma conjunta, porém, com diferentes projetos em paralelo, sendo de posse de diferentes setores.

A gestão estratégica permite uma melhor definição do que cada departamento da empresa precisa desenvolver, armando, assim, uma maior organização na execução das demandas. Desse modo, em um esforço coletivo, mas bem dividido, a empresa tem um nível de organização elevado.

Dá eficiência ao controle das finanças

Para que uma empresa desenvolva suas atividades de maneira eficiente, é importante que ela esteja com o devido equilíbrio nas finanças, e isso é obtido por meio uma gestão comercial e financeira competentes.

Desde os investimentos necessários para o desenvolvimento da empresa até as despesas e custos envolvidos na atividade do negócio, tudo precisa ser pensado com calma e responsabilidade. Conduzir essas etapas estrategicamente é uma maneira eficiente de manter um fluxo de caixa ideal, mantendo as finanças sempre bem controladas.

Trabalha com metas a curto, médio e longo prazo

O objetivo maior da empresa pode levar tempo e demandar esforços grandes para ser obtido. Assim, é importante pensar em uma gestão que identifique as dificuldades desse caminho, trabalhando com metas menores que envolvam o alcance desse principal foco da empresa.

A melhor forma de executar isso é definindo metas a curto, médio e longo prazo. Elas poderão ser alcançadas gradativamente, mantendo colaboradores e departamentos focados e engajados com seus respectivos projetos.

Torna a empresa referência de mercado

Uma empresa capaz de aplicar os conceitos e as ferramentas da gestão estratégica é aquela que vai ter um melhor desenvolvimento e, naturalmente, crescer de forma adequada. Alcançar os objetivos da estratégia vai significar desenvolvimento, expansão e maior fortalecimento financeiro.

Esses fatores colaboram para que a empresa esteja cada vez mais solidificada e oferecendo ao seu público o melhor de seus serviços e produtos, se comunicando com eficiência e precisão. Assim, a tendência é que o negócio se torne um dos melhores do seu mercado, alcançando o status de referência no segmento.

A aplicação da gestão estratégica na sua empresa

O processo de aplicação da gestão estratégica em um negócio é feito de forma gradativa, de modo que a empresa passe por um processo de análise primária antes que o modelo de gestão seja aplicado. Assim, há três etapas principais que caracterizam o uso do viés estratégico na administração. Conheça a seguir!

1. Fase de análise

Antes de iniciar a gestão estratégica na empresa, é fundamental entender como ela está se comportando até aquele momento. Essa fase primária serve para a definição de um diagnóstico, de modo que possa ser compreendido o que tem desempenhado bem, quais pontos necessitam de intensificação e uma análise superficial do que deve ser feito para aproximar a empresa de seus objetivos.

2. Fase de execução

A fase de execução é aquela em que a empresa começa, de fato, a aplicar o seu planejamento estratégico. Aqui, cada um dos departamentos saberá quais são suas respectivas missões dentro desse plano de gestão que foi pensado para a companhia.

O momento de aplicar concretamente a gestão estratégica pode ser o mais complicado, justamente por ser quando as mudanças acontecem de forma prática. Sendo assim, é necessário bastante esforço por parte de todos os membros da empresa.

3. Fase de acompanhamento

Na fase de acompanhamento, a organização já está trabalhando sob as novas bases de gestão definidas. O foco é monitorar como a empresa, de uma forma geral, está desempenhando diante do que foi planejado para ela. Nessa fase, pode ser detectada a necessidade de ajuste nas metas, o que deve ser feito com cuidado, visando gerar a menor quantidade de impacto possível.

O que é importante para uma boa gestão estratégica

Na teoria, pode parecer simples avaliar a empresa, realizar o novo plano de gestão e acompanhar a execução do mesmo, certo? Entretanto, a eficiência do modelo de gestão estratégica depende do uso de algumas ferramentas fundamentais para que tudo saia exatamente como o planejado.

Essa administração tem algumas bases fundamentais para que tudo dê certo, com a observação exata do que precisa melhorar e também com a análise contínua acerca de como a empresa está se comportando diante da nova proposta de gestão.

Há algumas práticas fundamentais para que a gestão eficiente seja feita, garantindo um processo mais preciso e que gere resultados positivos em relação ao que é pretendido como o objetivo principal da empresa.

Execução da análise SWOT

A sigla que dá nome a essa análise ajuda muito a entender sua importância. Do inglês, cada uma de suas letras iniciais se refere a um ponto: Strenghts (forças), Weaknesses (fraquezas), Opportunities (oportunidades) e Threats (ameaças). Cada um desses pilares deve ser analisado e identificado, em uma etapa primária.

Essa análise ajuda os gestores a identificar fraquezas e pontos em que a empresa mostra força e, dessa forma, conseguir saber onde há oportunidades de crescimento e em quais aspectos há riscos que podem prejudicar os negócios. A análise SWOT deve ser o ponto de partida da implementação da gestão estratégica.

Análise Matriz BCG

A Matriz BCG é uma análise que permite à empresa avaliar cada um de seus produtos e serviços, entendendo melhor o status de cada um deles e quais são suas respectivas perspectivas no futuro. Para isso, é feito um gráfico que separa esses itens, para, assim, a análise poder ser executada com eficiência.

Com essa ferramenta, os administradores conseguem identificar se os produtos ou serviços tendem a se desenvolver ou sofrer com alguma estagnação ou queda. Essa análise é feita considerando o mercado do segmento, avaliando como cada um desses comportamentos possíveis poderia impactar o desempenho da empresa.

O gráfico ajuda os gestores a entender o comportamento diante do mercado do segmento e também na comparação com o seu principal concorrente, em uma avaliação que busca uma situação mais realística de disputa.

Organização de um Business Model Canvas (BMC)

Primordial, o BMC é o ponto de partida da empresa em seu futuro período de gestão estratégica. Essa ferramenta permite o replanejamento das atividades da empresa, considerando esse novo modelo de administração e suas novas diretrizes para atingir os objetivos principais.

O BMC é um gráfico que dá uma melhor visualização de todos os aspectos do negócio de forma imediata, de fácil entendimento e sem a necessidade da confecção de extensos documentos ou apresentações.

Revisão constante da estratégia

Uma estratégia que funciona, de fato, raramente consegue obter sucesso de forma natural e 100% conforme foi planejada em seu início. Geralmente, tudo dá certo após muito trabalho em análises feitas durante vários momentos, com a nova proposta de gestão já sendo executada na empresa.

Fundamental para o sucesso, a revisão da estratégia deve ser constante, observando sempre como a empresa tem se comportado no dia a dia e, principalmente, avaliando questões de mercado que podem fazer com que seja necessária alguma mudança.

Rever essa estratégia permite identificar a conformidade com o que foi planejado ou a necessidade de adequações, que devem ser devidamente feitas sob o esforço de minimizar ao máximo o impacto que possíveis mudanças podem causar na empresa.

Acompanhamento de números

Ainda como parte da revisão e avaliação da nova proposta de gestão, é preciso acompanhar de perto o que os números dizem sobre esse planejamento. Eles são bases importantes no momento de definição dos objetivos da empresa e também devem funcionar para analisar se tudo está saindo como o esperado.

Essas estatísticas podem ser observadas de duas formas: por meio das métricas e de indicadores que medem a performance. Dados como número de vendas, conversões em relação a negócios concretizados, taxa de produtividade dos colaboradores e margem de lucro são alguns dos mais importantes, e devem ser sempre avaliados considerando o contexto em que a empresa está inserida.

Otimização da comunicação

Os colaboradores são a força de trabalho e parte vital da empresa, então, o sucesso da nova estratégia passa diretamente pelo entendimento dos mesmos em relação ao que é pretendido pelos gestores.

A eficiência da comunicação interna é o que vai definir se todo mundo compreendeu seus respectivos papéis na nova proposta de obtenção do objetivo da empresa. Ter isso bem definido é importante para que as metas sejam atingidas de forma satisfatória.

Como um sistema ERP pode ajudar na gestão estratégica

O sistema ERP será de grande importância para o sucesso de uma empresa que vai manter uma gestão estratégica, tendo em vista a quantidade de recursos que ele pode oferecer. O cotidiano de administração requer uma base de dados sólida e que ajude a dar passos precisos e certeiros em direção aos objetivos.

Esses sistemas permitem que os diferentes setores da empresa obtenham maior eficiência na realização de suas demandas do cotidiano, melhorando o relacionamento com o cliente, a organização das tarefas e a gestão de dados importantes e otimizando processos comuns à rotina.

A tecnologia é parte indispensável do dia a dia corporativo, e um software de gestão empresarial permite a aplicação desses recursos de forma precisa, fazendo com que a empresa tenha as ferramentas necessárias para conduzir seus processos.

Os benefícios de utilizar um ERP na gestão estratégica

1. Acesso otimizado a dados

Os dados são importantes para a empresa que pretende implementar uma gestão estratégica, em que cada processo é de extrema importância e demanda informações claras e precisas.

Com um acesso otimizado e amplo a esses dados, o colaborador tem seu trabalho facilitado durante o cotidiano, podendo acessá-los a qualquer momento, sem que seja necessário solicitar e-mails ou realizar algum processo mais complexo e demorado.

2. Embasamento para tomada de decisões

Os mesmos dados que podem ser facilmente acessados também se mostram muito importantes para os gestores, funcionando como um embasamento sólido para a tomada de decisões. Relatórios, gráficos e indicadores são fundamentais na leitura da situação da empresa, ajudando sempre a planejar o próximo passo.

Diante dessas informações, quem está encarregado de decidir os rumos da empresa poderá fazer isso com maior segurança, tendo em vista o grande volume de informações que os sistemas ERP oferecem aos gestores.

3. Integração entre setores

Um sistema integrado torna a comunicação, a troca de informações e a atuação dos colaboradores facilitada e otimizada no cotidiano de trabalho. Essa abertura evita solicitações em excesso, o que pode criar filas de demandas e atrasar tarefas seriam resolvidas em pouquíssimo tempo.

A importância de uma ferramenta de gestão integrada se dá quando os funcionários conseguem ter acesso a dados, arquivos e documentos de outros setores de forma rápida e prática. A troca de informações também é otimizada, tornando a cadeia de processos mais ágil e eficiente.

4. Automatizar processos e otimizar a atuação do colaborador

Há uma série de processos simples e muito necessários que compõem o dia a dia de uma empresa e que, muitas vezes, tomam tempo demais dos colaboradores.

Eles podem ser vistos como fundamentais, e por isso devem ser otimizados ao máximo, já que o tempo investido neles poderia ser dedicado a outras demandas mais complexas e indispensáveis à proposta de gestão estratégica. Um sistema ERP pode automatizar esses processos, economizando tempo e direcionando melhor os esforços do colaborador.

5. Reduzir custos

A situação financeira da empresa está sempre sob o radar dos gestores, sendo muito importante ter o equilíbrio necessário para manter os lucros, um bom fluxo de caixa e um capital de giro interessante.

Um sistema eficiente ajuda não só a ter uma boa dimensão da situação financeira da empresa, como também colabora para a redução de custos. Isso é possível graças à melhor visualização do fluxo de caixa e das despesas, o que dá ótima base para atuar enxugando esses valores.

Como escolher o sistema ERP ideal para auxiliar nesse processo

Saber como escolher um ERP adequado pode não ser uma tarefa tão simples, porém, é imprescindível decidir por um sistema que atenda as necessidades da empresa. O melhor software nem sempre é aquele considerado como o mais eficiente ou renomado no mercado, mas sim o que se adéqua à realidade da empresa da forma mais simples e precisa.

A relevância do processo de decisão se dá devido ao tamanho dessa escolha, já que o sistema vai estar com a empresa durante um bom tempo, sendo a principal ferramenta utilizada no cotidiano. Desse modo, confira quais devem ser as preocupações fundamentais na hora de tomar uma decisão.

A operação é simples?

A relação do colaborador com o software no dia a dia deve ser a mais dinâmica e simples possível. Para isso, a interface e a operação devem seguir essa ideia. Antes de contratar um sistema, é preciso avaliar se ele é de fácil operação, servindo como uma ferramenta que só trará dinamismo ao cotidiano.

O software é integrado?

Fundamental para a empresa, a integração do sistema ajuda a dar ritmo aos processos e demandas que os departamentos terão na busca de suas metas. É importante buscar um software que ofereça também a integração dos processos financeiros, indo além da troca de informações e dados comuns ao negócio.

A implantação é rápida?

A implantação de um ERP precisa ser rápida, tomando pouco tempo e permitindo que a empresa esteja capacitada e pronta para usar seus recursos o mais rápido possível. É fundamental prezar por um prestador de serviços que ofereça o menor tempo e o processo mais descomplicado nessa etapa.

A personalização é possível?

Um bom ERP é aquele que pode ser adaptado às necessidades da sua empresa e ao modelo de negócio da mesma. Para que o sistema seja ainda mais adequado, a personalização é uma opção bastante comum, que certamente será muito necessária também para a sua empresa.

Os recursos de segurança são suficientes?

A segurança é um fator decisivo na hora de escolher um software de qualquer tipo para o seu negócio e, tratando-se de gestão, essa demanda se torna ainda mais relevante. A troca de dados e o acesso às informações importantes precisam ser feitos de forma ágil, com recursos modernos e que garantam tranquilidade à empresa.

As funcionalidades são as ideais?

Antes mesmo de escolher um sistema, já dá para saber quais são as funcionalidades de que a sua empresa vai precisar. Controle de estoque, gestão financeira, CRM e muitas outras são indispensáveis, e é necessário estar atento a se o software escolhido dispõe de cada uma delas.

A gestão estratégica é fundamental para o sucesso de uma empresa, avaliando metas e esforços imprescindíveis para alcançar os principais objetivos de um negócio. Assim, é possível crescer de forma ampla e ter desempenhos cada vez melhores, com resultados satisfatórios.

Em busca de um sistema ERP eficiente para o seu negócio? Entre em contato conosco e veja como podemos ajudar a sua empresa!

 

Publicado por Felix Schultz

Executivo de Internet com mais de 15 anos de experiência, incluindo a gestão geral das organizações, desenvolvimento de produtos, operações de negócios e estratégia.