Supply Chain: o que é e quais os benefícios para o seu negócio

Supply Chain ou Cadeia de Suprimentos é de maneira prática o termo utilizado para se referir ao caminho que será realizado por um insumo desde o momento de produção até o consumidor final.

Você pode não estar familiarizado com o termo,  mas certamente já viveu ou presenciou uma situação ocasionada pela ausência ou má gestão da Supply Chain. E para ficar mais claro, iremos trazer um exemplo.

Imagina que um cliente foi até o comércio local e pediu um produto ao atendente, e o retorno do mesmo foi que aquele produto estava esgotado. Qual será a reação do cliente? 

Provavelmente será sair da loja em busca de outro estabelecimento que entregue a ele o que deseja. 

Leia também: Como tomar melhores decisões na Gestão de Estoque

Essa cena não é rara de acontecer. Para evitar, uma boa gestão da Supply Chain é fundamental. Neste artigo, você vai entender:

  • O que significa Supply Chain? 
  • Como funciona a Supply Chain na operação da empresa?
  • Como realizar a gestão da Supply Chain?
  • Quais vantagens a Supply Chain traz ao seu negócio?

Boa Leitura!

O que significa Supply Chain?

A Cadeia de Suprimentos refere-se diretamente aos processos e caminhos que os produtos passam para serem confeccionados, desde a extração da matéria-prima até a entrega ao cliente final.

Ou seja, na prática estamos falando de atividades relacionadas a compra dos insumos e/ou produtos, transporte, armazenamento, produção, venda ao comércio, e distribuição aos clientes junto a todos os processos necessários para executar cada uma das etapas citadas.

Na gestão da Supply Chain, incluímos também atividades extras, como as relacionadas ao atendimento do consumidor, controle financeiro e elaboração de novos produtos e campanhas. 

Portanto, o processo necessita da interação entre diversos profissionais e empresas, como fornecedores, agências, produtores rurais e industriais, e essa interação precisa ser realizada de maneira organizada para que não haja contratempos que afetem toda a operação.

Como funciona na operação da empresa?

Já sabemos que para o produto chegar ao cliente final é necessário que antes ele passe por inúmeras etapas. E para obter um bom retorno nas vendas é importante que o comerciante conheça muito bem o produto.

Afinal, não basta apenas comprar a mercadoria, arrumar na prateleira e conhecer as características do item. É necessário também possuir um bom entendimento sobre o ciclo de vida do produto, para desfrutar de uma boa vantagem competitiva e atender melhor às necessidades do seu cliente.

Portanto, deter informações sobre os períodos do ano que determinada mercadoria tem mais procura, quais prazos o fornecedor pede para realizar as entregas e se existe disponibilidade de pronta entrega são fatores indispensáveis para garantir a disponibilidade do produto.

E agora você deve estar se perguntando, mas como eu faço para reunir todas essas informações e gerenciá-las simultaneamente? E a resposta é simples: fazendo a gestão de supply chain

Isso porque, a gestão de Supply Chain dentro da empresa vai permitir que exista o controle 

dos processos de compra de mercadoria, armazenamento, pedido de cliente, entregas agendadas e realizadas, devoluções e possíveis trocas.

É importante enxergarmos o comerciante como o ponto de ligação entre o produtor e o consumidor final e que nessa situação o principal objetivo do lojista será avaliar os componentes do supply chain visando buscar maneiras de aperfeiçoar os processos, experiência e qualidade das entregas ao cliente final.

A gestão da Cadeia de Suprimentos pode ocorrer de várias formas, mas de modo geral e pragmaticamente existem algumas atividades que tangibilizam e compõem esse gerenciamento, sendo elas:

  • Planejamento de compras considerando a oferta e procura do produto;
  • Disponibilidade e orçamento dos produtos e fornecedores;
  • Em caso de produtos com matéria-prima 
  • Armazenamento do produto;
  • Logística de entrega, devoluções e trocas
  • Pesquisas de satisfação e coleta de feedbacks dos clientes;

Como realizar a gestão da Supply Chain?

Entendemos como a Supply Chain funciona nas empresas e que a cadeia de suprimentos é um processo complexo e com inúmeras variáveis. Isso nos traz que fazer a gestão de toda a operação requer ir além dos processos logísticos, mesmo eles sendo extremamente essenciais.

E o primeiro passo para ir além, é possuir uma visão holística de todo o processo, ponderando os fatores, pessoas envolvidas e situações  relacionadas às etapas de compra de materiais e insumos, seleção de fornecedores, fabricação de produtos, transporte e gerenciamento de materiais e interações de fornecedores, clientes e distribuidores. 

Além disso, é de extrema importância considerar a relação direta ou indireta que os setores da empresa terão com todo o fluxo da cadeia de suprimentos e como cada etapa estará alinhada com os departamentos para garantir uma boa qualidade dos produtos e o máximo de eficiência da operação.

Dentre esses setores, podemos citar os principais como o departamento de Recursos Humanos, Estoque, Marketing, Vendas/Comercial, Administrativo/Contábil e Compras.

Setor de Recursos Humanos

Só é possível estabelecer relações e formar uma rede potente de produção se os colaboradores envolvidos no processo forem capacitados e qualificados para a operação. Caso o contrário, os processos perderam a eficiência e os riscos de retrabalho e existências de contratempos aumentaram.

Por isso, a atuação do departamento de Recursos Humanos na Supply Chain é indispensável para que o recrutamento de colaboradores ocorra alinhada com o fit cultural da empresa, e que ao entrarem na empresa os funcionários continuem se desenvolvendo por meio do Plano de Desenvolvimento Individual (PDI), ou demais metodologias. 

Setor de Estoque

Um dos agentes diretos na Cadeia de Suprimentos é o controle de estoque, além de ser considerado um dos mais importantes. E nessa hora é fundamental que a empresa adquira ferramentas de gestão que controlem o fluxo da entrega e saída de produtos.

Essa ação permitirá que a empresa reduza os custos operacionais, perdas devido à perecibilidade ou baixo giro de produtos, e se aproxime mais de uma gestão inteligente. 

Setor de Marketing

De nada adianta ter o produto ideal estocado na sua loja, se o cliente não faz ideia que ele existe e está mais perto do que ele imagina. Por isso, o setor de marketing é fundamental no sucesso da Supply Chain.

O marketing é uma peça importante na estratégia de atração de leads de maneira passiva ou ativa, pois prepara e educa o consumidor através de campanhas sobre a importância, necessidade e vantagens das características presentes em determinado produto.

Setor de Vendas ou Comercial

Um time comercial focado e com o script alinhado é capaz de enfrentar qualquer objeção do cliente e se destacar no contexto da Supply Chain.

Enquanto o marketing olha para uma parte mais estratégica e com projeções para obtenção de resultados de médio a longo prazo, o departamento de vendas faz a ligação direta com o consumidor, atuando na linha de frente do processo.

Setor Administrativo ou Contábil

É inviável falarmos sobre a comercialização de produtos sem lembrar das taxas administrativas e tributos embutidos na compra e venda desses itens. Afinal, o Brasil é considerado um dos países que mais cobram tributos no mundo todo.

O valor dos impostos pagos para que ocorra a distribuição dos produtos certamente irá afetar a ponta dessa cadeia e portanto é muito importante realizar um planejamento, considerando os valores tributário, aliado à assessoria contábil

Setor de Compras 

Por fim, não podemos deixar de citar o setor de compras, afinal esse departamento é considerado um fator decisivo para garantir o aumento de lucros da empresa. Isso porque, são os colaboradores deste setor que fazem a ponte e realizam o contato direto com os distribuidores. 

Ou seja, boa parte do sucesso do empreendimento diz respeito ao potencial da mesma de fazer negócios justos com os distribuidores, mas vantajosos e lucrativos para a empresa.

Quais vantagens traz ao seu negócio?

Entendemos que o gerenciamento eficiente da cadeia de suprimentos reflete positivamente na empresa e que é por meio da Supply Chain que a empresa controla os fluxos dos produtos e compreende como os mesmos afetam o consumidor final. Porém, existem outras vantagens relacionadas à aplicação desse processo na sua empresa. 

Boa experiência e satisfação do cliente

Um controle efetivo da Supply Chain permite que a empresa sempre tenha os produtos certos e com maior demanda e procura disponíveis, permitindo também que as entregas da mercadoria ao cliente ocorram sempre dentro do prazo estabelecido devida a disponibilidade no estoque. 

Redução de custos na operação 

Por compreender as mercadorias que mais saem do estoque e as que possuem um giro baixo, os custos de armazenamento devido à ocupação desnecessária de espaços no armazém e perdas de itens que ficaram encalhados diminuirá drasticamente.

Aumento dos lucros

Apenas considerando os dois benefícios anteriores, já é possível que o lojista identifique um aumento de lucros de maneira direta. Porém, vale ressaltar também que uma gestão eficiente faz com que sempre ocorra a busca por novos parceiros e fornecedores com maiores vantagens competitivas e sem perder a qualidade.

O lojista tem autonomia e segurança por conhecer o produto e seu ciclo de vida além das especificações disponibilizadas pelo fabricante. Portanto, também consegue identificar com maior facilidade os melhores produtos para o cliente, aumentando as vendas e a satisfação do consumidor. 

Conclusão

É indiscutível que a supply chain possui um papel fundamental e estratégico nas empresas de diferentes segmentos, pois proporciona um aumento na produtividade, na lucratividade e diminuição na perda de mercadorias. Além disso, garante o gerenciamento da cadeia de suprimentos melhora a experiência do usuário. 

Compreendemos ao longo do artigo também que os setores da empresa desempenham um papel fundamental no sucesso do gerenciamento da supply chain e que todos os departamentos precisam estar alinhados entre si, e com as etapas da cadeia. 

Esse alinhamento torna-se ainda mais fácil quando os sistemas de gestão estão integrados, principalmente nas ações relacionadas ao financeiro. Por isso, integrar um sistema de Supply Chain ao sistema ERP poderá oferecer ótimas automatizações e diminuir consideravelmente o risco de erros nessa etapa do processo.

Com o ERP do BomControle você tem um sistema completo para gestão da sua empresa, incluindo módulos para integração dos departamentos, agilizando processos e reduzindo erros. Faça um teste gratuito!

Para continuar sua leitura, recomendamos os seguintes artigos:

Obrigado por ler até aqui! 

Publicado por Felix Schultz

Executivo de Internet com mais de 15 anos de experiência, incluindo a gestão geral das organizações, desenvolvimento de produtos, operações de negócios e estratégia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *