O que é e como calcular o giro de estoque

Felix Schultz

Felix Schultz

Interior de uma loja que calcula o giro de estoque

O bom gerenciamento do estoque é essencial para as finanças de um negócio. Graças a ele, as empresas têm como repor os produtos de maneira correta, sem comprometer sua rotina de trabalho. 

Vale lembrar que, uma boa gestão de estoque depende da existência de um alinhamento com outras áreas. Quando isso acontece, a tendência é que todo o fluxo ocorra de maneira racional e as informações apareçam de maneira simplificada.

Neste artigo, você aprenderá tudo sobre giro de estoque. Vamos lá? Continue lendo.

O que é giro de estoque

Quando falamos em giro de estoque, estamos nos referindo a um indicador. E ele serve para medir a circulação das mercadorias. Assim, é possível ter um controle adequado sobre quando repor os produtos de acordo com a demanda.

As empresas usam o giro de estoque em busca de maior eficiência na relação entre pedido de compras e vendas de seus produtos. Assim, quanto mais vendas, maior deve ser o giro. Dessa forma é possível tornar mais estável essa relação.

O ideal é que não faltem produtos, muito menos que eles fiquem estagnados no estoque. Nesse sentido, o controle impede que a empresa perca dinheiro. Seja com superlotação do armazém, seja com a falta de produtos à disposição do cliente.

De toda forma, o giro do estoque é um conceito essencial para as organizações. Quando ele é aplicado com critérios, esses dois problemas citados tendem a desaparecer. Ou, ao menos, aparecem com menor incidência. É assim que organizações podem lidar com problemas como o aumento dos custos da armazenagem, a perda de produtos e de oportunidades.

Como fazer o cálculo do giro de estoque

Existe uma fórmula simples para o cálculo do giro de estoque. Ela pode ser representada da seguinte maneira: 

NÚMERO TOTAL DE VENDAS / VOLUME MÉDIO DE ESTOQUE NO PERÍODO = GIRO DE ESTOQUE

Para aplicar é preciso definir:

  • o período a ser considerado;
  • a quantidade total de produtos vendidos dentro dele;
  • o volume médio do estoque no período.

Considere o exemplo de uma empresa que vende 10 mil unidades de um produto em um ano. Além disso, seu volume médio de estoque é de 500 unidades nesse mesmo período. Neste caso, temos: 

10 mil vendas / 500 unidades = X giros ao ano.

X = 20.

Na prática, o que isso quer dizer? Que em um ano será necessário fazer 20 reposições para esse produto em questão.

para casos em que a empresa conta com diferentes produtos no estoque, ela pode fazer esse mesmo cálculo, considerando os valores de compra do fornecedor. Da seguinte forma:

50 mil vendas / 10 mil Reais = 5 giros ao ano.

Como sofisticar o cálculo do giro de estoque

Podemos ir além: considerando que o ano tem 365 dias e que precisamos de 5 giros ao ano, podemos traçar uma meta mais precisa para o período seguinte. Basta dividir 365 por 5. Assim, chegamos a 73. Ou seja, quer dizer que o tempo médio para a reposição é de 73 dias.

Com essa informação fica muito mais fácil pensar em estratégias para o estoque. Esse valor médio é muito útil para permitir que a empresa assuma o controle sobre essas movimentações, mesmo que um ou outro produto fique parado, ou saia antes do período estimado.

De qualquer forma, sabendo calcular o giro do estoque, a sua empresa tem como se precaver em relação às reposições e atuar de maneira estratégica. 

No fim, isso ajuda a evitar problemas comuns em empreendimentos sem a mesma organização e permite um posicionamento adequado no mercado. Tudo a partir de uma maneira mais racional de lidar com o estoque.

Como melhorar o giro do estoque na empresa

Agora que sabe como trabalhar com a fórmula do giro, confira dicas simples, mas que podem ajudar a sua empresa a fazer um controle mais preciso do estoque, além de trabalhar de maneira mais eficiente com o giro.

Registre as entradas e saídas

A organização em relação à movimentação dos produtos é sempre o primeiro passo para melhorar o trabalho com o estoque. Em resumo, é preciso ter um controle total sobre as entradas e saídas para então pensar no que fazer em relação às reposições.

Por isso, uma dica simples e essencial é anotar tudo que entra e o que sai da empresa. Até porque sem esses dados não será possível calcular o giro de qualquer produto.

Integre os departamentos de vendas e estoque

O ideal é que a gestão desses dois departamentos seja trabalhada conjuntamente. Campanhas de vendas específicas são úteis para impedir que determinada mercadoria fique parada no estoque, por exemplo.

A realidade é que, entre outros benefícios, essa integração permite a realização de promoções. Vale lembrar que, com o registro imediato do item vendido, a empresa tem como acompanhar a velocidade da movimentação do estoque, algo essencial para o melhor controle.

Use a curva ABC na gestão de estoque

Categorizando as mercadorias é possível saber quais são as prioridades para o seu negócio. É nessa lógica que o método da curva ABC funciona. 

A ideia é que na categoria A apareçam produtos que geram até 80% das vendas da empresa. E na categoria B devem estar os produtos intermediários, que movimentam até 15% e no grupo C os 5% restantes.

Nessa proposta, as mercadorias com maior valor estratégico têm prioridade. Afinal, vale muito mais a pena concentrar seus esforços em produtos da categoria A do que nos da categoria C, por exemplo. Esse entendimento pode ser útil de diversas formas no seu negócio.

Faça a previsão de compras

Tenha atenção em relação ao padrão de consumo de acordo com o perfil dos seus clientes. Com uma percepção clara do que eles tendem a fazer fica muito mais fácil evitar o aparecimento de problemas como o estoque negativo.

Visto que, é essa previsibilidade que permitirá à gestão aperfeiçoar as reposições. O motivo é que com ela é possível saber mais precisamente sobre o momento e a quantidade exata de compras.

Datas sazonais, por sua vez, afetam consideravelmente o fluxo de vendas de um produto. Por isso, trabalhar com a previsão de compras de acordo com os períodos do ano é algo que pode aperfeiçoar o controle de estoque de uma empresa e melhorar seus resultados.

A importância de contar com a tecnologia

Por fim, é sempre recomendável contar com a tecnologia para sofisticar o controle de estoque. Afinal de contas, ela é uma solução cada vez mais presente no mercado

Assim, por meio de soluções como os sistemas de gestão é possível ir além de fazer os registros das movimentações no dia a dia. É possível integrar áreas como:

De maneira geral, é isso o que pode sofisticar os processos. Bons sistemas de gestão, como o BomControle, permitem mapear esses processos para que o potencial de giro dos produtos seja identificado com maior clareza.

Um dos motivos é que esse tipo de solução reúne uma quantidade significativa de dados que podem ser úteis para um entendimento mais amplo sobre o que acontece na empresa. 

Questões como a disponibilidade dos produtos, os valores pagos por eles, entre outros, podem tornar não só o cálculo do giro mais simplificado, como também podem apontar caminhos para que a gestão atinja resultados cada vez maiores.

Para alcançar estes resultados, conte com o BomControle! O nosso sistema de gestão inteligente de estoque integra o controle de vendas e finanças. Faça o seu teste gratuito e veja por que vale a pena contar com essa ferramenta. 

Notebook com a tela aberta no teste grátis do software da BomControle.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *