Crédito para pequena empresa: entenda as diferenças e faça um bom negócio

Crédito para pequena empresa é crucial para permitir o negócio funcione adequadamente. Sem crédito, o empreendedor pode se ver em dificuldades para executar suas operações. 

Existem inúmeras formas de conseguir aportes financeiros e escolher a linha de crédito adequada vai depender dos objetivos e do capital da empresa. 

Leia também: Como conseguir uma linha de crédito para MPMEs em 5 passos.

Neste artigo, vamos trazer algumas possibilidades que vão lhe ajudar a organizar suas informações financeiras para conseguir créditos com bom custo x benefício. 

Você vai entender: 

  • Crédito para pequena empresa: por que é importante
  • Crédito para pequena empresa: empréstimo x financiamento x investimento
  • Quais são as linhas de crédito para pequena empresa
  • Crédito para pequena empresa na pandemia
  • Como escolher o melhor crédito para pequena empresa
  • Como conseguir crédito para pequena empresa: passo a passo
  • Conheça o BomControle

Boa leitura!

Crédito para pequena empresa: por que é importante

O crédito para pequena empresa pode ser fundamental para sobrevivência em tempos de crise.

O crédito para pequena empresa pode ser fundamental em diferentes momentos do desenvolvimento de um negócio. 

Durante a pandemia, em 2020, foi ainda mais essencial para garantir a sustentabilidade das empresas, que viram seu faturamento cair com a queda nas vendas ou com a paralisação obrigatória de alguns setores.

A prioridade, nesses casos, é manter o caixa e o poder de liquidez, ou seja, do pagamento das contas. 

Mas não são somente nas crises que o crédito para a pequena empresa pode ser considerado. Se você busca investir para ampliar o seu negócio, essa também é uma alternativa.

Existem opções de crédito disponíveis com juros baixos, que, muitas vezes, são mais recomendáveis do que comprometer o seu caixa. 

Leia também: Ativos circulantes e não circulantes – suas diferenças e exemplos

Crédito para pequena empresa: empréstimo x financiamento x investimento

Para escolher o crédito adequado ao seu objetivo como empreendedor, é preciso entender os diferentes conceitos envolvidos. Empréstimo, financiamento e investimento são modalidades de crédito para diferentes momentos do negócio. 

Cada um tem características, linhas e até juros variados. Por isso, conheça bem as oportunidades para fechar um bom negócio para sua empresa.

Empréstimo

O empréstimo é oferecido por bancos, fintechs ou corretoras, com o objetivo de antecipar valores que deverão ser pagos de forma parcelada, com correção de juros. 

Por ser uma modalidade de livre uso, ou seja, em que o empresário não precisa prestar contas de como ou porque estará usando o dinheiro, os limites para empréstimo tendem a ser mais baixos, e os juros, pelo risco, mais altos.

Algumas características: 

  • A maioria não exige bens de garantia (como veículos ou imóveis);
  • O acordo entre as partes (empresa e banco, por exemplo) é a única segurança da operação;
  • Os juros são mais altos, pelo alto risco envolvido;
  • É de fácil contratação;
  • O dinheiro obtido pode ser utilizado livremente, como por exemplo: pagamento de folha ou outras despesas, compra de equipamentos, reforma, entre outros.

Financiamento

O financiamento é uma modalidade de crédito que exige maior análise do perfil da empresa, já que, geralmente, envolve valores mais altos. 

Além disso, é um processo burocrático e a empresa pode ter que apresentar documentações como projeção de vendas, balanço patrimonial e DRE, para justificar sua capacidade de cumprimento de pagamentos.

Algumas características deste tipo de crédito são: 

  • A empresa precisa prestar contas sobre o uso do dinheiro, como compra de equipamentos, automóveis ou imóveis;
  • O bem adquirido com o valor recebido fica alienado ao banco, como garantia da operação;
  • Como o valor recebido é maior, os prazos para pagamento são mais longos; 
  • Os juros são mais baixos que o empréstimo, já que o bem adquirido fica como garantia, reduzindo o risco da operação.

Investimento

Outra forma de conseguir crédito para pequena empresa é através de investidores. 

Sejam pessoas ou empresas aportando capital no negócio, seja abrindo capital na Bolsa de Valores, ter sócios investidores pode ser um bom caminho para fazer sua empresa crescer.

Especialmente se o investidor for um profissional alinhado ao seu mercado, que além de aportar dinheiro ao caixa, poderá contribuir com consultorias, tomada de decisões ou controle de processos, por exemplo. 

Por outro lado, você perde parte do controle acionário e precisará dividir os lucros obtidos com os demais sócios. 

Para conseguir investidores interessados em seu negócio, é fundamental que você já tenha uma boa gestão financeira. Isso porque alguns documentos serão avaliados para que o investidor entenda a saúde da empresa e o potencial de lucro envolvido. 

Leia também: EBITDA: entenda a importância e como calcular esse Indicador

Quais são as linhas de crédito para pequena empresa

Existem diferentes tipos de crédito para pequena empresa, dependendo dos objetivos e setores de atuação.

Agora que você entendeu as modalidades de crédito, ou seja, formas diferentes para aportar dinheiro na empresa, sem comprometer o seu caixa, é preciso entender que existem tipos diferentes de crédito oferecidos pelas instituições financeiras.

Conhecer os tipos permitirá que você encontre a melhor opção para o seu momento e os seus objetivos. 

Lembre-se de considerar, também, a sua capacidade de pagamento a curto, médio e longo prazo: afinal, contratar uma linha de crédito para pequena empresa é assumir um importante compromisso financeiro. 

Crédito para Capital de Giro

Quando você vai ao banco para consultas as possibilidades de crédito, uma modalidade oferecida é o crédito para capital de giro. 

Ele envolve valores que visam equilibrar o fluxo de caixa da empresa, especialmente em momentos de crise, em que o caixa sofre uma queda em função da redução nas vendas. 

O capital de giro é fundamental para que a empresa possa continuar suas atividades.

Então, uma empresa que vende muito parcelado, por exemplo, pode enfrentar dificuldades no caixa, já que precisa manter suas despesas em dia antes que entre todo o valor da venda. 

É fundamental que o gestor avalie o seu financeiro para entender o motivo pelo qual sua empresa está com pouco capital de giro. Pode ser uma empresa que está iniciando e ainda não tem caixa construído, e tudo bem. 

Mas, no caso de empresas já estabelecidas, a necessidade de crédito para capital de giro pode indicar uma má gestão. Neste caso, um plano de ação corretiva deve ser estruturado para que você não acabe em uma bola de neve de dívidas.

Antecipação de recebíveis

A antecipação de recebíveis é a possibilidade da empresa antecipar os pagamentos parcelados. Por exemplo, no caso de venda à prazo no cartão de crédito, a empresa recebe o valor integral em troca de uma taxa.

Dependendo da situação do seu negócio, pode ser uma boa forma de manter o caixa saudável, pois os juros tendem a ser menores nesta modalidade.

Linhas de crédito direcionadas subvencionadas

Exemplos deste tipo de crédito são as linhas do BNDS, voltadas para segmentos específicos, como o agronegócio, por exemplo. 

Com juros atraentes, pode ser uma boa opção para investimentos, compra de máquinas ou aquele fôlego necessário durante a pandemia.

Crédito MRR

Este é um crédito voltado para empresas com faturamento recorrente, como negócios de assinatura, cujo pagamentos dos clientes são mensais. 

É uma boa opção para quem deseja escalar o seu negócio, desde que comprove estabilidade e potencial de sua empresa.

Crédito Consignado

O crédito consignado é um tipo de crédito concedido para pessoas físicas, que tem o seu pagamento descontado diretamente da folha de pagamento.

Por ser de baixo risco (afinal, o desconto é automático), apresenta juros menores. Também existem as opções de crédito consignado para aposentados, que funciona da mesma maneira.

Crédito para pequena empresa na pandemia

O governo brasileiro lançou linhas emergenciais de crédito para pequena empresa.

Em 2020, por causa da pandemia, o governo federal implementou diversas possibilidades de crédito para as empresas, incentivando a manutenção de suas atividades frente à crise.

Foram pacotes criados em caráter emergencial, destinados a empresas de diferentes portes e segmentos. Para a pequena empresa, algumas possibilidades foram: 

  • Prorrogação dos vencimentos de tributos para empresas do Simples Nacional;
  • Parcelamento do pagamento do FGTS;
  • Prorrogação do pagamento da DAS e do recolhimento de PIS/Cofins;
  • Linha de crédito para pagamento das folhas salariais;
  • Linhas de crédito específicas para micros e pequenas empresas.

Além destes, a sua empresa pode conseguir alguma linha de crédito diretamente junto aos bancos ou instituições financeiras. Lembre-se de ter sua documentação em dia. 

Um sistema de gestão financeira pode auxiliar nesse processo, recolhendo informações históricas, permitindo projeções e comprovando o potencial do seu negócio. Conheça o BomControle!  

Como escolher o melhor crédito para pequena empresa

A escolha do crédito ideal depende do momento em que sua empresa se encontra, e dos seus objetivos. 

Se você está começando, ainda não tem um histórico financeiro, o que dificulta o acesso aos créditos como empréstimo ou financiamento. No entanto, pode ser um bom momento para buscar investidores que acreditem no potencial do seu negócio. 

Já uma empresa estável, com objetivos de crescimento, pode buscar créditos como financiamento ou linhas de crédito do BNDS, que permitam investimento em compra de equipamentos para ampliação de suas operações.

O importante, antes de escolher o melhor crédito, é ter conhecimento da sua situação, para garantir que a empresa será capaz de arcar com os pagamentos necessários sem precisar de novas linhas de crédito para isso. 

A pior decisão de uma empresa é acabar com um empréstimo para pagar outro, pois isto acaba fugindo do controle e é muito difícil dar a volta. 

Como conseguir crédito para pequena empresa: passo a passo

Ter as informações financeiras em dia é fundamental para conseguir crédito para pequena empresa.

Para conseguir um crédito, independente do tipo, é fundamental que a empresa tenha sua documentação em dia. É preciso comprovar a saúde financeira e a capacidade de cumprimento de suas obrigações para conseguir acesso às linhas de crédito. 

Se você entende que é um bom momento para buscar aquele aporte financeiro para seu negócio, veja o passo a passo que montamos: 

#1 Tenha a documentação em mãos

Independente do tipo de crédito que você vá solicitar, você precisará apresentar alguns documentos. Algumas linhas são mais burocráticas do que outras.

Por isso, o controle financeiro é essencial para que você extraia relatórios e tenha as documentações exigidas de fácil acesso. Um sistema de gestão pode auxiliar nessa tarefa, assim como o seu contador. 

Conheça o BomControle! 

#2 Organize uma apresentação da sua empresa

Você pode tentar negociar taxas mais baixas junto ao banco ou, ainda, buscar um investidor para o seu negócio. Para isso, uma apresentação com alguns indicadores principais, histórico, posicionamento e projeções é uma boa alternativa. 

Descreva, neste material, o valor que você precisa e o que pretende fazer com ele, bem como os resultados esperados com esse aporte. Dessa forma, além de comprovar capacidade de pagamento e de faturamento, você mostra o valor da sua empresa.

#3 Entenda os critérios de avaliação 

Para cada linha de crédito que você pode negociar, esteja ciente de que sua empresa irá passar por uma processo de avaliação.

É nesta análise que a instituição irá definir o limite de crédito, a faixa das taxas de juros, prazos máximos para pagamento, e se precisará ou não de garantias.

Como dissemos anteriormente, algumas linhas de crédito são mais burocráticas do que outras. Ainda assim, todas vão olhar para as informações apresentadas e tomar decisões a partir delas.

Dessa forma, quanto mais informações positivas sobre o seu negócio você apresentar, melhores as chances de conseguir o capital desejado ou uma taxa menor de juros. 

Conheça o BomControle

O BomControle é um sistema completo para gestão de pequenas empresas. Com ele, você integra departamentos, otimiza processos e automatiza a rotina diária, garantindo integridade e segurança das informações.

Eliminando as chances de erros manuais, você terá maior confiança dos seus dados financeiros e projeções de vendas, por exemplo. Conheça os principais módulos disponíveis: 

  • Gestão Financeira: rápido acesso às rotinas do dia a dia, para pagar e receber títulos em aberto, conciliar contas, analisar fluxo de caixa, entre outras funcionalidades. Acesse todos os dados e cadastros gerenciados pelo departamento financeiro.
  • Controle de Estoque: gestão completa do seu estoque de forma integrada. Utilize, ainda, para a entrada das notas de seus fornecedores, criar pedidos internos e dar as baixas no estoque, além de transferir produtos entre locais de estoque e gerenciar cadastros.
  • Vendas: controle unificado de todo o processo de orçamento e venda, geração de venda avulsa, contratos recorrentes ou parcelados e emissão de notas fiscais.
  • CRM: controle as reuniões, conversas, oportunidades (abertas, ganhas ou perdidas), pontos de contato com as organizações, e as tarefas e compromissos agendados com seus clientes. 
  • ServiceDesk: aplicamos os conhecimentos difundidos no ITIL, na gestão estratégica e planejada de serviços, tendo tudo registrado para análise e acompanhamento do atendimento e na resolução dos problemas.
  • BPM: crie e ajuste processos de forma automatizada com a ferramenta de BPM, intuitiva e colaborativa, dando forma aos seus processos e facilitando a organização da sua empresa.

Faça um teste gratuito! Acesso livre por 15 dias. Não precisa informar o cartão de crédito: você só paga se gostar!

Conclusão

O crédito para pequena empresa evita um comprometimento do caixa.

Crédito para pequena empresa pode ser a solução ideal para a manutenção ou desenvolvimento de um negócio. 

Em tempos de crise, por causa da pandemia, foi a alternativa encontrada por muitos empresários para a sobrevivência de suas operações. 

A verdade é que nem sempre pedir um empréstimo é ruim. Muitas vezes você pode precisar desse recurso para não comprometer o seu caixa, por exemplo. 

Importante, mesmo, é ter um bom controle financeiro, para entender sua capacidade de pagamento, e evitar novos empréstimos em função dessa dívida.

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe em suas redes sociais!

Para mais conteúdos como este, recomendamos a leitura dos artigos:

Publicado por Felix Schultz

Executivo de Internet com mais de 15 anos de experiência, incluindo a gestão geral das organizações, desenvolvimento de produtos, operações de negócios e estratégia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *